CÓDIGO DA FONTE ESPECIAL: CÓDIGO BIBLIOTECA AJAX:

1 de junho de 2016

Rainha do céu e da terra


Celebrar o Mês de Maria é devotar o nosso amor a Mãe de Deus e nossa Mãe. Alto do Rodrigues/RN, vivenciou um mês intenso a Rainha do céu e da terra.

O dia 31 de maio de 2016, acordou em festa em nossa paróquia, as primeiras horas Nossa Senhora de Fátima, peregrinou da Igreja Matriz até o Educandário Jesus Menino. 

A noite seguiu numa linda peregrinação de luz e fé, dos paroquianos, devotos da Soberana Rainha a Virgem do Rosário, com louvor a Ela que é também nossa Mãe e companheira de caminhada.

Nossa Senhora exerce esse império, não por uma imposição tirânica, mas pela ação da graça, em virtude da qual, Ela é capaz de nos libertar de nosso defeitos e nos atrair, com agrado e particular doçura, para o bem que nos deseja.

Esse materno poder de Maria sobre as almas nos revela quão admirável é a sua onipotência suplicante, que tudo nos obtém da misericórdia divina. Tão augusto é esse domínio sobre todos os corações, que ele representa incomparavelmente mais do que ser Soberana de todos os mares, de todas as vias terrestres, de todos os astros do céu, tal é o valor de uma alma, ainda que seja a do último dos homens!

Afirma S. Luís Grignion de Montfort que, "no Céu, Maria dá ordens aos Anjos e aos bem-aventurados. Para recompensar sua profunda humildade, Deus Lhe deu o poder e a missão de povoar de Santos os tronos vazios, que os anjos apóstatas abandonaram e perderam por orgulho. E a vontade do Altíssimo, que exalta os humildes (Lc. I, 52), e que o Céu, a Terra e o Inferno se curvem, de bom ou mau grado, às ordens da humilde Maria". [Tratado da Verd. Devoção à Ssma. Virgem: S. Luís Grignion de Montfort. Ed.Vozes,pgs.24]

Somos obrigados a respeitar esta augusta Soberana, a obedecer-lhe e a amá-la. Neste mundo, a soberania de Maria se manifesta sobretudo por uma bondade e benevolência maternais. "Salve, Rainha, Mãe de misericórdia!"

Os justos, por Ela, perseveram no bem e no fervor; para os pecadores obtém o arrependimento e a conversão. Todos podem dizer, com São Boaventura: "Eis a minha Soberana, que me salvou!" (cfr. 'Mês de Maria - segundo o Evangelho na Liturgia'- J.B. Bord - Vozes, Petrópolis, 1947- pp.126,127)

Como aconselha S. Luís Grignion, podem-se resumir estas obrigações: consagrando-nos, segundo nosso estado, à sua vontade, a seu serviço, em todas as nossas ações de cada dia.Quantas vantagens espirituais nos dará esta piedosa prática! A Santíssima Virgem ama seus escravos de amor; ama-os com uma ternura ativa, afetiva, muito mais intensa do que a de todas as mães juntas. Vai mais além, Santo Afonso ao afirmar: "Reuníssemos nós, enfim, o amor de todas as mães a seus filhos, de todos os esposos às suas esposas, de todos os Anjos e santos para com seus devotos, não igualariam todo esse amor ao amor que Maria tem a uma só alma." (Glórias de Maria - S. Afonso de Ligório, Editora Santuário, 1987, pág.55).

E assim, recebemos em praça pública, para coroar nossa Rainha que é Porta do Céu. "Ela é a porta que nos franqueia a entrada da Casa de Deus". 

"Quando o Filho de Deus entreabriu o Céu para descer até nós, foi Maria que Lhe serviu de porta: São Pedro Damião exclama, celebrando a natividade da Ssma. Virgem: 'Onde será coroada a Rainha do mundo, janela do Céu, a porta do Paraíso'.

"Maria é a porta do Céu, porque todos os que nele entram, fazem-no seguindo a Jesus, por meio de Maria. A Terra, que o pecado de Adão havia separado do Céu, reconciliou-se com este pela intercessão de Maria, que nos deu Jesus.

"A Santa Virgem Maria por sua pureza e humildade, fez descer Jesus Cristo do Céu sobre a Terra; assim também por seus exemplos e virtudes, foi a primeira a abrir para os homens a via que conduz ao Céu. Por isso Jesus Cristo A colocou à testa de todo o gênero humano, e quis que ninguém pudesse ser salvo, nem subir ao Céu, senão pelo consentimento e sob a proteção e a direção de Maria".

Nossa Senhora é a porta do Céu. É por essa porta que todas as nossas orações chegam até Deus, e é por meio d'Ela que obtemos as graças necessárias para a nossa salvação. Assim, em todos os dias de nossa vida e, sobretudo, no momento em que estivermos para entrar na eternidade, a Ela devemos dirigir esta filial e confiante súplica: "Porta do Céu, abrivos para mim". (Pequeno Oficio da Imaculada Conceição -comentado : João S. Clá Dias - Artpressset. 1997, pp.188/189 )

Nenhum comentário:

Postar um comentário