CÓDIGO DA FONTE ESPECIAL: CÓDIGO BIBLIOTECA AJAX:

2 de maio de 2016

Maio: Mês dedicado a Maria

A Igreja católica, dedica o mês de maio a Nossa Senhora e às devoções Mariana. É um tempo especial, de graças, para nós que a temos como nossa advogada e intercessora, fiel diante de Deus. 


Mês que toca nosso coração, por  celebrarmos o Dia das Mães, e entre todas elas, aquela que é a mãe de Deus e nossa Mãe, a Virgem Maria a quem amamos e reverenciamos.

Entronização de Nossa Senhora de Fátima, na abertura do mês Mariano 2016, na Matriz de Nossa Senhora do Rosário.
Por isso, precisamos estar mais do que nunca sob manto dessa querida mãe, ela que é bendita entre todas as mulheres, deseja profundamente nos educar, assim como fez com o menino Jesus.
Maria, através de seu semblante deixa transparecer a divindade de seu Filho muito amado, Jesus. Ela é a Mãe do Puro Amor, é promessa e esperança, é ternura e solidariedade, é bondade e amor. É o veículo direto que nos comunica com Seu Filho. 
Que coisa maravilhosa é, na verdade, fazer parte do corpo de Cristo!
“Queremos fazer das palavras de São Luís Maria Grignion de Montfort as nossas: ‘Essa devoção à Virgem Maria conduz à união com Nosso Senhor para que a devoção seja um caminho fácil, curto, perfeito e seguro para chegar à união com Deus, na qual consiste a perfeição cristã”
Padre Francisco de Assis, abençoando as Imagens de Nossa Senhora, que peregrinarão nas missões, neste mês de maio, em família, com os amigos, nas casas, capelas, paróquia e  comunidades. Em momentos preciosos para tornar ainda mais forte a vida familiar, em um cenáculo onde seremos levados a contemplar os mistérios de Jesus, refletir sobre os principais momentos de Sua vida, para que, como foi com Maria e São José, Ele seja o centro dos nossos pensamentos, da nossa atenção e de nossas ações.
Nossa Rainha será coroada, junto a dezenas de  anjinhos no dia 31  de Maio, numa linda festa.


“Não tenham medo de amar demasiadamente a imaculada; jamais poderemos igualar o amor que teve por ela o próprio Jesus.” São Maximiliano Kolbe.








Nenhum comentário:

Postar um comentário