CÓDIGO DA FONTE ESPECIAL: CÓDIGO BIBLIOTECA AJAX:

23 de outubro de 2015

Viajar é trocar a roupa da alma - Mário Quintana

É com muita alegria que vivenciamos a linda peregrinação dos queridos Padres: Marcelo Coutinho e Fábio Pinheiro Bezerra, com seus paroquianos de Alto do Rodrigues/RN, João Câmara/RN e amigos da região, por treze dias nas belezas arquitetônicas da  Europa. Iniciando a peregrinação pela cultura  italiana, que é famosa pela sua arte, religiosidade, história, elegância, comida, mitos, monumentos e, de uma forma geral, por aquilo que é considerado por muita gente, bom gosto.
Esta inesquecível viagem, tem como roteiro: Milão, Verona, Veneza, Florença, Pádua, Assis, Cássia, Roma na Itália e Fátima em Portugal.  A Catedral de Milão situa-se na praça central da cidade de Milão, na Lombardia, no norte da Itália. É a sede da Arquidiocese de Milão e uma das mais célebres e complexas edificações em estilo gótico da Europa. Passeios inesquecíveis em Verona, que tem um centro antigo bem preservado, com antigas pontes de pedra sobre o Rio Ádige. Os padres tiveram o prazer de concelebrar na Basílica de San Zeno, onde sua fama repousa, em parte, na arquitetura e tradição que sua cripta foi o local do casamento de Romeu e Julieta de Shakespeare. Juntamente com a abadia, que forma um anexo, é dedicada a São Zeno de Verona. Verdadeiro e extraordinário museu a céu aberto, escoltado e protegido pelos muros, de oito épocas diferentes que se foram sucedendo, constituindo o próprio símbolo de Verona.


A Galeria Vittorio Emanuele II, mostra todo o seu esplendor, principalmente chegando ao centro do magnifico edifício em forma de cruz, sua belíssima cúpula em ferro com vitrais no teto, que cobre a parte octogonal,  piso de mármore, ocupa uma posição estratégica e funciona como uma passagem onde abriga uma série de lojas de famosas grifes e restaurantes.
Chamada pelos milaneses de antigamente e de hoje de “O Salão de Milão”, ela foi pensada para ser um corredor chic e coberto que unisse as duas praças. Por alí, no início do século XX os burgueses da cidade desfilavam, conversavam e jantavam antes dos espetáculos do Teatro Alla Scala. Que essa viagem os renovem de corpo e alma, com a magia, o segredo, a religiosidade, historia  e fascínio da cultura europeia, com a sua atmosfera indefinível, da serenidade e beleza, que como diz Mário Quintana, Viajar é trocar a roupa da alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário