CÓDIGO DA FONTE ESPECIAL: CÓDIGO BIBLIOTECA AJAX:

19 de outubro de 2015

29º Domingo do Tempo Comum - 18/10/2015


Os Padres Marcelo Coutinho e Francisco de Assis, da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, em Alto do Rodrigues,  juntamente com todos paroquianos, vivenciam a Campanha Missionária 2015, realizada em 17 e 18 de outubro de 2015, como Dia Mundial das Missões, que tem como tema:“Missão é servir” e como lema:“Quem quiser ser o primeiro, seja o servo de todos” (Mc 10,44).
A Campanha Missionária está em consonância com o tema e lema da Campanha da Fraternidade deste ano, respectivamente, “Igreja e Sociedade” e “Eu vim para servir” (Mc 10,45)
A primeira leitura(cf. Is. 53, 10-11) vai abrindo nossos corações para a reflexão deste domingo. Nos leva a refletir sobre a missão de Deus de assumir os pecados da humanidade escravizada pelo pecado original. Na lógica de Deus, os vencedores são aqueles que, embora vivendo no esquecimento, na humildade, na simplicidade, sabem fazer da própria vida um dom de amor aos irmãos; são aqueles que, com as suas atitudes de serviço e de entrega, trazem ao mundo uma mais valia de vida, de libertação e de esperança.
Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, pois, em vós, nós esperamos!
Servir a Deus é ser humilde, é colocar-se como servo dos servos, como servidor da fé, como animador e catequizador da comunidade de fiéis, nunca procurando os privilégios, mas procurando dispensar a misericórdia e a bondade de Deus, do Deus Servo dos Servos, daquele que se abaixa para lavar os pés de seus discípulos e envia-los para a missão do serviço. E o serviço por excelência na evangelização é feito pela Santa Igreja, que se coloca como a primeira servidora da comunidade fiel. Serviço fiel, serviço gratuito, serviço generoso!
A discussão para ver se sentará à direita ou à esquerda de Jesus deve ser encarada como “topar” todos os serviços na comunidade, desde o mais humilde ao mais responsável, sempre com caridade, desprendimento, humildade e acima de tudo, amor. Tiago e João cometeram o pecado de querer ser iguais ao Deus Salvador. Isso é um grave pecado, querer usurpar o lugar do Redentor, porque Tiago e João não poderiam morrer na cruz pela nossa salvação: essa era uma missão privativa do Filho de Deus, que depois subirá ao Céu e se sentará à direita do Pai. Jesus se humilha, fazendo-se servidor e morrendo pelos nossos pecados, para ser glorificado, ou seja, romper a morte e anunciar a vida eterna. Jesus nos ensina hoje a amar e esperar com fé e esperança a morte.
A Morte de Jesus é para nós muito cara, principalmente quando relembramos que todos nós bebemos do mesmo cálice da salvação e recebemos o mesmo batismo, ou seja, a porta de entrada para sermos associados ao Senhor Ressuscitado, pela salvação.

Todos nós temos muito de João e Tiago: queremos o Reino de Deus, mas não trabalhamos para isso, não fazemos jus a este prêmio eterno. Hoje os homens procuram o poder, a glória, o ter, a honra. O que nós devemos ter é uma atitude de desprendimento, de renúncia, de serviço, é humilhar-se como Cristo, para subir ao céu depois de nossa peregrinação neste mundo!
 Senhor, ensinai-nos a servir
Fazer de nossas vidas cálices de salvação é renunciar a tudo o que nos oprime, a tudo que nos faz pecar e faz o irmão também pecar. Renúncia que é compartilhar a dor que Jesus sentiu na cruz pela salvação da humanidade pecadora. 
Cálice que hoje na liturgia é relembrado como participação e comunhão no mistério da salvação, é participar do mistério, do destino e da cruz de Cristo. 
As palavras de Jesus não deixam qualquer dúvida: “quem quiser ser o primeiro, será o último de todos e o servo de todos”. Na comunidade cristã, a única grandeza é a grandeza de quem, com humildade e simplicidade, faz da própria vida um serviço aos irmãos.
Na comunidade cristã não há donos, nem grupos privilegiados, nem pessoas mais importantes do que as outras, nem distinções baseadas no dinheiro, na beleza, na cultura, na posição social… Na comunidade cristã há irmãos iguais, a quem a comunidade confia serviços diversos em vista do bem de todos. Aquilo que nos deve mover é a vontade de servir, de partilhar com os irmãos os dons que Deus nos concedeu. 
A atitude de serviço que Jesus pede aos seus discípulos deve manifestar-se, de forma especial, no acolhimento dos pobres, dos débeis, dos humildes, dos marginalizados, dos encarcerados, dos doentes, dos que vivem no escondimento, dos sem direitos, daqueles que não nos trazem o reconhecimento público, daqueles que não podem retribuir-nos.
Benção de envio dos paroquianos, que juntamente com o Padre Marcelo, viajam em Peregrinação por 13 dias à Italia e Portugal.
Parabéns as aniversariantes da semana, que Nossa Senhora interceda junto a Jesus, iluminando seus caminhos.
Demos graças ao Senhor Onipotente por tantos discípulos de Cristo que, a exemplo Dele, continuam a dar a vida por seus amigos e por seus irmãos de fé. E neste dia das Santas Missões, da Santa Infância e da Evangelização entre os fiéis, peçamos a graça de compreender que o discipulado de Cristo passa pelo caminho da cruz que leva à ressurreição, à vida, à glória eterna. Amém!
"Eu não quero uma Igreja tranquila. Quero uma Igreja missionária!" Papa Francisco                                                          Fonte http://liturgia.catequisar.com.br/homilia-do-29o-domingo-do-tempo-comum-b/

Nenhum comentário:

Postar um comentário