CÓDIGO DA FONTE ESPECIAL: CÓDIGO BIBLIOTECA AJAX:

26 de abril de 2015

Dia do Bom Pastor

Celebramos hoje, IV Domingo Pascal, o Dia do Bom Pastor
A Paroquia de Nossa Senhora do Rosário, agradece a Deus pelo dom de nosso Bom Pastor, Padre Marcelo Coutinho, que é manso, zeloso e carinhoso com cada uma das ovelhas de seu rebanho. 
Peçamos sempre a Nossa Senhora do Rosário, para interceder junto ao Pai do Senhor Jesus Cristo, o Bom Pastor,  na imensidade do seu amor, cubrindo-o por todos os dias com o Espírito Santo,  que fortifique cada vez mais sua  vocação à vida, lhe iluminando com saúde, paciência e sabedoria na sua caminhada de Fé.
Que nós suas ovelhas, com fé, em potente oração a Deus roguemos: “Deus eterno e todo-poderoso, conduza em suas  vocações nossos Bons Pastores, à comunhão das alegrias celestes, para que os seus rebanhos possam atingir, a fortaleza do Bom Pastor, nosso Senhor Jesus Cristo.” Amém
 

O 4º domingo da páscoa, também chamado de domingo do Bom Pastor - dia de orações pelas vocações sacerdotais e religiosas. O termo pastor ressoa na boca de Jesus como um título cristológico que fala simultaneamente de seu mistério e de sua missão, tendo raízes no antigo testamento. Com efeito, iahweh é o pastor que conduz o seu povo, através de seus servos quais autênticos pastores nem sempre, porém, fiéis à missão. Daí o tema no antigo testamento revelar um forte acento messiânico-escatológico, isto é, Deus haveria de suscitar um pastor plenamente fiel ao serviço às ovelhas. Este pastor, segundo o coração de deus, anunciado pelos profetas e esperado por Israel, é o messias: Jesus. Ele se apresenta no quarto evangelho consciente não só de ser aquele pastor, mas também de que os que vieram antes dele eram ladrões e mercenários que dispersaram as ovelhas. Então, não só as reúne e defende, mas lhes dá a vida porque morre e ressuscita para isso. Justifica-se, pois, a escolha do relato do quarto domingo da páscoa, por esta nítida relação estabelecida entre o pastoreio de Jesus e o momento de sua morte e ressurreição. Aliás, esta entrega de si é que justifica o qualitativo bom acrescido ao meuip.co pastor. Paulo VI percebeu a importância desta mensagem e fez deste domingo uma jornada mundial de orações pelas vocações sacerdotais e religiosas. Dessa maneira, enseja que à luz do bom pastor que dá a vida compreendamos, aceitemos evalorizemos as vocações especiais na igreja. o melhor modo de valorizá-las é perceber suas necessidades. Quem precisa pede, ora, implora. há, pois,uma pequena sutileza no pedido que fazemos a deus. é claro que pedimos vocações. Mas, na realidade, suplicamos que ele conceda o dom que motiva o coração humano para a entrega de si mesmo, aquela disposição do bom-pastor que dá a vida, sem o que a redenção não se efetua. Este dom é pedido, hoje, pela igreja ao seu pastor supremo, sem o qual não há nem vocacionados nem a expressão visível daquele que redimiu e congregou o rebanho. A imagem do Bom-Pastor, plena de conteúdo salvífico, permite também que toda obra e ministério eclesiais sejam chamados de pastoral porque os batizados, segundo os carismas que possuem, são vocacionados ao serviço, dando a vida pela causa daquele que se entregou por nós. Portanto, a imagem desperta a generosidade e a disponibilidade dos cristãos para o serviço na igreja e no mundo, à semelhança do pastoreio de Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário